TED ou DOC? Saiba qual a diferença

Quando vamos fazer uma transferência bancária surge uma dúvida, qual opção escolher DOC ou TED? Nesse post, explico o que muda de uma pra outra e quando usar.

Em primeiro lugar, precisamos saber o que exatamente significa a sigla. DOC é a abreviação de Documento de Ordem de Crédito e TED é Transferência Eletrônica Disponível. As duas opções são transferências entres diferentes instituições. Quando é para outra conta, mas na mesma instituição é book transfer. A maior diferença é o valor que é possível enviar de uma conta para outra conta e, também, o prazo em que o dinheiro é enviado.

TED OU DOC?
#PraCegoVer Homem com uma carteira na mão retirando dinheiro, com um computador ao fundo.

No DOC

O DOC tem um tempo para concretizar a transferência, entre um dia e dois. Esse prazo depende de quando é realizada a operação. Por exemplo, quando fizer a operação bancária de um DOC o prazo é de, pelo menos, um dia útil. Mas, se deixar pra depois 21h59, o dinheiro só é recebido dois dias depois. E ainda, tem o limite de R$ 4.999,99, se quiser transferir mais do que isso o DOC não é a melhor maneira. A vantagem do doc é que caso se arrependa da operação é possível cancelar, essa é umas das melhores coisas do DOC.

Na TED

A TED tem um prazo bem mais rápido. Nesse caso, a pessoa ou empresa recebe o dinheiro no mesmo dia, se for feito até 17 horas (no geral, já que depende da instituição). Senão, só no próximo dia útil. Além disso, não tem limite de valor.

Por fim, não esqueça de conferir a instituição da conta de destino aceita crédito (DOC e TED) em contas-poupança. E também, sempre preste atenção aos dados. Se surgir uma dúvida, pode checar na ouvidoria da instituição.

Você pode conferir um FAQ do Banco Central aqui.

Quer saber mais sobre finanças pessoais? Leia aqui

Continue Reading

Como economizar com o rolê?

Nós sabemos que economizar dinheiro é importante, mas como fazer isso sem deixar de ir no rolê?

parque de diversões, rolê
#PraCegoVer Imagem desfocada de um parque de diversões

Algumas coisas que você precisa saber antes de sair para o rolê

Não importa se você gosta de um old fashioned, martini ou ama uma cerveja. Sair para beber é legal, quando fazemos isso nós conectamos com pessoas. São experiências que importam. Mas, às vezes, essas experiências são mais caras do que o desejado. Como evitar gastar mais do devia no rolê?

Primeiro de tudo, é importante planejar. Apenas dessa forma é possível consumir mais, com maior qualidade e gastando menos. Parece até mágica, mas é matemática. Por exemplo, se existe aquele lugar incrível que você quis ir, mas nunca foi. Antes de decidir sair de casa, saiba o quanto pretende gastar. Inclua tudo, o itinerário, entrada, bebida, comida. Por exemplo, no itinerário. Qual é a distância da sua casa até o lugar desejado? O trajeto pode ser feito caminhando, senão tem como pegar o metrô? Ainda,  procure não utilizar aplicativos de viagens na volta porque geralmente a viagem sai mais caro tarde da noite.

Essa dica exige disciplina, depois de definir o quanto você vai gastar, não gaste nada a mais. Por exemplo, a entrada da balada é 10 reais, mas tem a entrada com consumação que é 40 reais. Evite isso, você está gastando 30 reais a mais por algo que não sabe ainda se vai consumir.

Além disso, sabemos que um drinque na balada não é barato. Uma ótima maneira de poupar com isso, é fazer um esquenta com os amigos em casa. Assim, não gastará muito com sua bebida preferida na balada e, ainda, ficará satisfeito. 

Por isso, procure o máximo de informações possíveis antes de sair. Dessa forma, potencializa o dinheiro, sem desperdiçar a renda, pagando a mais por algo que pode-se comprar com menos.

Quer saber mais sobre finanças pessoais? Leia aqui

Continue Reading

Conta corrente gratuita, saiba como ter uma

Esse assunto, com certeza, está na lista de coisas que os bancos não falam para as pessoas. Mas sim, é possível ter uma conta bancária, em qualquer banco, e não pagar nada.

conta corrente gratuita
#PraCegoVer Imagem com fundo branco escrito “Dicionário Financeiro” em preto e abaixo Taxa Referencial em amarelo.

De acordo com Banco Central, existe um pacote de serviços básicos que devem ser oferecidos pelos bancos, esse pacote recebe o nome de “serviços essenciais”. Esses serviços gratuitos são assegurados pelo art. 2º da Resolução 3.919, de 25 de novembro de 2010. O pacote é uma conta corrente gratuita. Vamos fazer uma comparação com essa conta ao valor gasto em cada um dos principais bancos do Brasil.

Para fazermos a comparação, utilizarei o “Pacote Padronizado de Serviços 1”, que é estabelecido pelo BC. Esse pacote de serviços é igual em todos os bancos que atuam no Brasil. O que muda é a mensalidade, os bancos não podem mudar nada além do preço.

Nesse pacote, o cliente tem a seguinte configuração:

Pacote Padronizado de Serviços I *
Serviços Quantidade mensal incluída no pacote Serviços gratuitos por mês (*) Quantidade total por mês
Confecção de cadastro para início de relacionamento
Saque 4 4 8
Fornecimento de extrato mensal 2 2 4
Extrato do período referente ao mês imediatamente anterior 2 2
Transferência entre contas na própria instituição 2 2 4

Já o pacote serviços essenciais tem estes serviços:

Tabela com os serviços essenciais de conta de depósitos à vista¹
Serviços Serviços gratuitos por mês (*)
Fornecimento de cartão com função débito
Fornecimento de segunda via de cartão, exceto nos casos de pedido de reposição formulados pelo correntista decorrentes de perda, roubo, furto, danificação e outros motivos não imputáveis à instituição emitente
Realização de saques em guichê de caixa, inclusive por meio de cheque ou de cheque avulso, ou em terminal de autoatendimento 4
Realização de transferências de recursos entre contas na própria instituição, em guichê de caixa, em terminal de autoatendimento e/ou pela internet 2
Fornecimento de extrato contendo a movimentação dos últimos trinta dias por meio de guichê de caixa e/ou terminal de autoatendimento 2
Realização de consultas mediante utilização da internet sem limite
Fornecimento anual de extrato consolidado, discriminando, mês a mês, os valores cobrados no ano anterior relativos às tarifas, juros, encargos moratórios, multas e demais despesas incidentes sobre operações de crédito e de arrendamento mercantil
Compensação de cheques sem limite
Fornecimento de folhas de cheque, desde que o correntista reúna os requisitos necessários à sua utilização, de acordo com a regulamentação em vigor e as condições pactuadas 10
Prestação de qualquer serviço por meios eletrônicos, no caso de contas cujos contratos prevejam utilizar exclusivamente meios eletrônicos sem limite

 

Mensalidade da Conta Padronizada I nos cinco principais bancos²
Bancos Mensalidade
Itaú Unibanco 12,45
Banco do Brasil 12,40
Bradesco 12,45
Santander 12,70
Safra 11,00

Dinheiro Economizado

Vamos fazer uma simulação para descobrir o valor gasto em um ano na conta mais barata e mais cara. Lembrando que os serviços são iguais, apenas os valores mudam. Na conta mais barata, que é do banco Safra, seria 132 reais. Já na conta mais cara, que é do banco Santander, o valor seria de 152,4 reais. Portanto, se para você não faz diferença qual é o pacote porque não movimenta muito a conta, pode economizar dinheiro trocando um pacote com mensalidade pelo gratuito.

Diferenças

São poucas as diferenças entre os pacotes, o que mais muda é quantidade de cada serviço. O pacote padronizado fornece uma quantidade de recursos gratuitos, mais a uma outra metade paga. Por exemplo, na conta padronizada a quantidade de extratos são 4 totais por mês (2 são gratuitos), é o dobro da conta gratuita. No entanto, em ambas as contas é possível acessar os extratos pela internet sem custo adicional. As quantidades também muda nos serviços de saques e de transferências entre contas na mesma instituição. Ainda, a conta gratuita (ou “essenciais”) tem um cartão de débito sem custo adicional.

Na prática, a conta gratuita, que é o pacote essenciais, compensa se você não movimenta muito sua conta bancária. Por exemplo, na conta gratuita há um limite de apenas 4 saques no mês. Se você conseguir sacar dentro dessas duas vezes e não precisar sacar mais vezes dentro de um mesmo mês, você já deveria trocar. Ainda, tem outras coisas, como as transferências. As transferências de conta da mesma instituição, no pacote gratuito tem duas, no pago quatro.

Enfim, tudo depende do uso, na conta gratuita se precisar utilizar muito mais do que a conta gratuita oferece, provavelmente, não irá compensar. Agora, se não usar quase nada ou um pouco a mais, a conta pode ser uma excelente opção.

Como abrir uma conta corrente gratuita?

Para abrir a conta basta ir à uma agência do banco escolhido e solicitar pela conta do pacote essenciais, é bom deixar claro que é o pacote que não tem custos mensais. Ou, você pode abrir pela internet, há várias instituições que oferecem essa possibilidade. É obrigatório para o banco ter uma conta corrente gratuita então, se alguma instituição negar é ilegal.

1. Resolução 3.919, art. 2º, inciso I

2. Os valores são do sites das instituições bancárias do dia 02 de dezembro.

* Tabela II anexa à Resolução nº 3.919, de 2010. Banco Central do Brasil.

 

Esse texto faz parte da categoria sobre finanças pessoais, leia mais textos aqui.

Continue Reading

Taxa Referencial, a TR [Dicionário financeiro]

O que é Taxa Referencial (TR)? SELIC? Ou FGC? Hoje, inicio uma série que irá ajudar com termos que parecem complicadíssimos. Quando você está planejando fazer um investimento e se depara com siglas e palavras que não fazem muito sentido no começo.

#PraCegoVer Imagem com fundo branco escrito “Dicionário Financeiro” em preto e abaixo Taxa Referencial em amarelo.

Dicionário Financeiro: TR

O termo de hoje é a TR, a Taxa Referencial. A TR passou a existir em uma medida provisória de n° 294, em 1991, pelo então presidente Collor.  A medida fazia parte de um conjunto de ações do Governo do brasil — que ficou conhecido como Plano Collor II e tinha a finalidade de desindexação econômica e o combate a inflação.

Qual a função da TR?

A TR, como o nome diz, é uma taxa de juros de referência. No período Collor, a TR foi implementada para servir como uma referência vigente e que não fosse um reflexo da inflação do mês anterior. Dessa forma, a TR foi criada com o objetivo de ser o principal índice de brasileiro. Mesmo que a TR ser definida como uma forma  de indexação aos contratos iguais ou superiores a 90 dias, a taxa é utilizada também para corrigir a caderneta da poupança.

Atualmente, a taxa é usada para calcular a rentabilidade de investimentos, como as poupanças, os títulos públicos e algumas outras operações. Ainda, dentro dessas operações inclui: empréstimos pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação), pagamentos a prazo. Além de seguros geralmente.

O Banco Central do Brasil

Por fim, o BC é quem calcula a TR. Para isso, usa como base taxa média mensal ponderada e ajustada dos CDBs prefixados dentre as trinta maiores instituições financeiras do país. Elimina-se as duas menores e as duas maiores taxas médias. Ainda, a base de calculo da TR é o, intitulado, “dia de referência”, sendo calculada no dia útil seguinte.

 

 

 

Esse artigo faz parte da série Dicionário Financeiro, na qual publicarei a origem de alguns termos financeiros, suas definições e outras informações relacionadas.

Continue Reading

Provavelmente você está queimando dinheiro

Eu não sei, mas acho que você está na parcela de brasileiros gastam com coisas desnecessárias. Descubra como evitar gastar com o que não importa.

Imagem de uma nota de 100 dólares queimando, dinheiro queimando.
#PraCegoVer Imagem de uma nota de 100 dólares queimando – Pixel Bay

Um estudo do SPC Brasil* e da CNDL** mostrou que metade dos brasileiros não fazem controle do orçamento pessoal.  Segundo a pesquisa anual de Educação Financeira: “praticamente seis em cada dez dos entrevistados têm alguma dificuldade para fazer o controle dos ganhos e gastos mensais”. Esse número é preocupante. Por isso, hoje, vou ensinar algumas dicas para você parar de desperdiçar dinheiro.

Em primeiro lugar, ter controle emocional é importante para não comprar algo que não é útil para você. Uma boa maneira de fazer isso é anotar as compras que precisa fazer, separando em duas categorias: Essenciais e Supérfluos. Em essenciais coloque tudo aquilo que é necessário para você, os supérfluos são coisas que seria bom ter mas se não tiver não importa. Dois exemplos de necessários são: Alimentação e moradia. Exemplo de supérfluos: TV a cabo e roupas de marca. Uma observação nessa divisão é não colocar os Supérfluos na categoria Essenciais

Existem algumas formas de perder dinheiro que passam despercebidas. Por exemplo,

Além disso, você deve também ter um controle do orçamento pessoal. Para isso, fiz uma simples planilha que irá ajudar você que está começando. O Planejamento orçamentário é uma importante ferramenta de controle de gastos, com ele conseguimos visualizar melhor como são nossos rendimentos e gastos. Desse modo, podemos controlar nosso dinheiro e evitar desperdícios. Por fim, não esqueça que evitar perder dinheiro exige foco e austeridade.

* Serviço de Proteção ao Crédito

** Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

Ícone do Numbers
Clique aqui para baixar a planilha – Numbers

Ícone do Excel
Clique aqui para baixar a planilha – Excel

Licença da Planilha faz parte do CC BY-NC. Portanto, Essa licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos. 

Continue Reading

Poupança, O que é e como funciona?

Poupar dinheiro para conquistar o imóvel, o carro ou até a tão sonhada aposentadoria não é fácil. Exige planejamento e disciplina. Nesse artigo, pretendo abordar um dos principais tipos de investimentos de baixo risco, a poupança.

Poupança
#PraCedoVer Desenho de um cofrinho de porco com um fundo verde.

O que é?

Em primeiro lugar, ela é, sem dúvidas, um dos investimentos mais conservadores que existem. A maioria das pessoas investem, mas não sabem como fazer para descobrir se o investimento feito é rentável. O motivo pelo qual ela é um dos investimentos mais utilizados é pelo baixo risco e por ser um dos investimentos mais antigos. A poupança, conhecida também como caderneta de poupança, é surgiu em 1861 durante o período imperial brasileiro. O Imperador, Dom Pedro II, implementou a poupança junto com a criação da Caixa Econômica Federal. A ideia era possibilitar que pessoas de baixa renda pudessem guardar dinheiro e obter um rendimento que não passasse de 0,6/10, ou 6%, por ano. Então, basicamente você empresta seu dinheiro ao banco.

O BC, Banco Central do Brasil, é quem estipula a Taxa Referencial (TR) -taxa de juros de referência- que compõe o cálculo. Além da TR, existe a taxa SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia), que, segundo o BC, é uma “taxa média ajustada dos financiamentos diários”. Como o nome da sigla já diz, é um sistema que o Banco Central utiliza para registrar todas as operações relativas aos títulos federais.

Como isso tudo funciona?

A fórmula é a seguinte:

  • Situação 1: Se a taxa SELIC for maior que 8,5% ao ano: o rendimento da poupança será de 0,5% ao mês (6,17% a.a.), mais a variação da TR (taxa referencial).
  • Situação 2: Se a taxa SELIC ficar igual ou menor que 8,5% ao ano, a poupança renderá o equivalente a 70% da meta da taxa ao ano, mensalmente, somado à TR.

Então, significa que se taxa básica, a taxa SELIC, ficar exatamente 8,5% o rendimento mensal vai ser de 0,48% ao mês mais a TR.

Também, existe uma parte relevante que é a data de aniversário, que é o dia no qual o investimento rende. A data é o dia no qual foi feito o deposito na poupança. Todos os meses, no mesmo dia, o dinheiro vai render. Caso, faça movimentação do dinheiro antes, não terá a rentabilidade no mês.

Existem riscos de investir na poupança?

Como todo investimento há risco, mas são muito baixos. Ainda, existe o FGC (Fundo Garantidor de Créditos), que em caso de falência do banco o governo vai reembolsar o valor de até 60 mil reais. O valor exato depende da quantidade de dinheiro que você investiu quando aconteceu a falência. Se a quantia investida for maior que os R$ 60 mil

Por fim, saiba que para investir na poupança você precisará de uma conta bancaria, a dica é que apenas para a conta poupança não há taxas ou tarifas bancarias.

 

Esse texto faz parte de uma série sobre Investimentos para Iniciantes (#investirfacil), leia outros textos sobre finanças pessoais aqui.

Continue Reading